terça-feira, 25 de novembro de 2008

GURPS Holy Day

Esse fim de semana foi o GURPS Holy Day, um dia pra todos jogadores de GURPS se organizarem, jogarem e principalmente divulgarem o sistema. O impressionante é que diferente de outros eventos parecidos, esse foi uma iniciativa de fãs, sem patrocínio, iniciada por Luciano Abel de Porto alegre, que mobilizou os jogadores pra jogar. Como mestre de GURPS fiel, eu não podia deixar de participar.

Nesse ponto quero agradecer muito o Gabriel da Livraria Pendragon, que cedeu o espaço e deu uma força na divulgação. E a participação dos antigões de GURPS daqui como o Eduardo Caetano e o Alexandre do blog RPGista.

Mestrando no GURPS Holy Day

No começo da organização do Holy Day, eu não levei muita fé. Mas agilidade dos organizadores em por um bom site no ar, com material de divulgação para baixar e fórum para organizar me convenceu. Me inscrevi para organizar o núcleo de Brasilia do evento, jurando que iam aparecer no máximo um ou dois outros jogadores no dia. Logo a resposta à divulgação me surpreendeu. A divulgação no Orkut logo atraíu vários jogadores de GURPS das antigas, curiosos para ver esse revival do sistema.

Antigos e novos jogadores de GURPS

Me preparei durante semanas no meu tempo livre, perturbando a rotina aqui de casa com noites absorvido na criação dos personagens pré prontos, adaptando os NPCs de Dungeonner para GURPS, imprimindo os GURPS-Lite de brinde, imprimindo e recortando as miniaturas de papel, etc. No dia sagrado do GURPS, fui para a Pendragon com o material, os livros, os dados, encontrei o Eduardo, que combinou mestrar outra mesa, e esperei os jogadores chegarem.

E esperei.

Logo minhas esperanças foram diminuindo, a chuva pareceu afugentar os participantes e só chegaram os dois mestres e um jogador, quando disse pra entrarmos na loja e pegar a mesa, que estava com uma gurizada jogando pokemon. Foi aí que tirei minha carta da manga e comecei a pôr na mesa as fichas com ilustrações dos PCs, e as miniaturas de papel combinando com as fichas, o tabuleiro, os livros e começando a explicar o cenário e as regras pro único jogador. Logo vi que os jogadores de pokemon ficaram interessados e dei as fichas pra eles escolherem um personagem. Depois de alguns minutos eu tinha angariado mais três jogadores!

Gurizada Jogando GURPS

Os retardatários chegaram antes que eu terminasse de explicar as regras para os novatos e quando começamos, tinha uma mesa cheia, com sete jogadores mais o mestre. Comecei a me preocupar menos com a falta de jogadores e mais com a falta de minis de goblins e orcs para eles massacrarem! Mestrei a aventura "A Torre do Feiticeiro" do antigo Dungeoneer (aguardem um post sobre Aventuras fantásticas em breve) e conseguimos matar o feiticeiro logo depois de eu prometer para a mãe dos jogadores iniciantes que o jogo demoraria só mais meia hora. Dei os brindes para os iniciantes e pude bater um papo com os antigos jogadores de GURPS que apareceram no evento e espero que mais partidas saiam desse contato.

Gurizada jogando GURPS



No final só posso dizer que o evento foi um sucesso. Divulgamos o sistema para vários iniciantes, aproveitamos um excelente relacionamento com a Livraria Pendragon e reunimos vários antigos jogadores de GURPS para trocar contato. Pouca coisa poderia ser melhor.

4 comentários:

ConsultorTI disse...

Professor, foi um ótimo sábado!!!

Ver a cara de felicidade daqueles meninos foi ótima. Fora os curiosos que ainda fiquei explicando algumas coisas do sistemas e os curiosos tímidos que ficaram só olhando de longe.

Você está fazendo a diferença no cenário GURPS da Capital ao reunir todos.

Pena que a mesa que eu iria mestrar não rolou, mas só assim para participar de sua mesa.

Ogro Himself disse...

Convertendo jogadores de card games para a causa. Nada mal

vmoes disse...

Cara adorei o teu blog, tanto que vou indicá-lo no meu e que eu lhe convido a participar do meme aleatoriedades, entra lá no blog Minas Morgul (http://www.minasmorgulblog.blogspot.com/) pra ver mais detalhes

Até +!

Vinicius Moes

Marcelo Cortimiglia disse...

Excelente idéia, parabéns pela iniciativa! Não vejo a hora de voltar ao Brasil e (re)começar com essas atividades!