terça-feira, 2 de junho de 2009

Agregar ou espalhar?

Pra quem não me conhece nem conhece o meu blog: um resuminho da minha trajetória para nós discutirmos depois um assunto muito mais interessante do que "onde o Tiago quer escrever"

Comecei a escrever sobre RPG no meu livejournal ( http://hackbarth.livejournal.com/ ) por que estava a tanto tempo sem jogar que precisava fazer alguma coisa ligada ao RPG. Comecei um novo hobby, Miniaturas de Papel e escrevi sobre isso por que era o que ocupava meu tempo livre na época e era um assunto interessante para por num blog sobre meu dia a dia. O Phil, que me achou quando eu descobri o Twitter, gostou tanto do que eu escrevi sobre minis de papel que me convenceu a escrever um BLOG sobre RPG. Então peguei um blog separado do meu para receber leitores interessados em RPG e não na minha vida pessoal. Nascia o Professor Alabarda.

Eu sou o primeiro a admitir que sou um dos menores e mais chinfrins blogueiros de RPG que há por aí. Mas ainda assim tinha alguma coisa para escrever que interessou alguns de vocês. Mas acompanhando o Ranking da área cinza e o Poprank (onde cheguei a ser bem classificado para um blog iniciante!) percebi que não ia fazer muita diferença no cenário geral por que eu não sou capaz de produzir o suficiente para manter a atenção do leitor. Com sorte eu podia escrever uma coluna por semana, isso _antes_ do nascimento da minha segunda filha. Tendo que cuidar da minha família, e agora com um grupo de jogo (conseguido em parte devido ao blog!) não tenho nem como produzir nem isso.

O que me levou a refletir sobre o que é necessário para um blog ser relevante. Eu dificilmente acompanharia um blog atualizado uma vez por mês, então como poderia continuar a fazer exatamente isso? Um blog deve ter conteúdo único e relevante para o seu público alvo (algo de que felizmente sou capaz) e ter conteúdo atualizado frequentemente (aqui eu não posso acompanhar). Como obter isso? A blogosfera de RPG brasileira tem dois métodos de chegar nesse patamar de qualidade: Ou tem um autor capaz o suficiente de produzir o conteúdo, seja por tempo disponível, rapidez de escrita ou simplesmente por mais competente do que eu; Ou tem uma equipe de pessoas em que cada um produz conteúdo com menos frequência, mas coletivamente produzem com frequência suficiente para manter sua relevância.

Claramente eu tinha que passar para a segunda categoria, e não acreditava que poderia chamar pessoas para escrever no meu blog, mas podia entrar na equipe de outro blog. Nesse caso eu tinha que me perguntar que blog! A blogosfera RPGística brasileira é grande e de qualidade, onde eu me encaixaria? Então passo à outra pergunta: o que eu quero obter com meus textos? Eu quero mais pessoas jogando RPG, claro, meus textos são sempre escritos pensando em iniciantes. E em segundo lugar eu quero mais pessoas jogando GURPS. É o sistema que eu prefiro, quando eu vou procurar um grupo de jogo inicio procurando por jogadores de GURPS, não de Exalted. Fora que eu tinha muita coisa para escrever sobre GURPS. Logo eu precisava de um blog que aceitesse alguém que escrevesse para GURPS. Dos que estão por aí o GURPS Nation me chamou atenção, pela qualidade do desenho da página, pela clareza dos textos e pelos artigos já escritos pelos colaboradores. O resto é história, ainda sendo escrita é claro.

Essa foi minha trajetória, mas no que isso é relevante? A questão que eu quero que seja respondida é que tipo de blogosfera mais ajuda o RPG?

Será que muitos Rpgístas individualmente falando suas opiniões em muitos blogs individuais conseguirão se manter relevantes, se fazer ouvir, e promover o RPG? Todas essas vozes não criarão mais ruido do que sinal? Será que messe ruído todo, nessa multidão de vozes a mensagem conseguirá passar?

Por outro lado, será que se submeter ao trabalho em equipe exige uma série de cuidados. O que fazer para preservar a qualidade de uma série de escritores trabalhando individualmente, o que fazer quando os escritores começarem a ter diferenças? Um único blog está passando uma mensagem mais forte do que vários blogs trabalhando individualmente? Você não se sentirá mais tolhido na sua criatividade escrevendo para um blog coletivo?

Ou eu estou procurando piolho em careca? Será que essas dúvidas não são simplesmente uma reedição da velha discussão portais X blogs? Será que faz diferença onde é que os rpgistas vão escrever? E quem está procurando a informação vai saber achar?

Eu fiz o que fiz e tomei a decisão que faz mais sentido para mim. Mas ainda penso no que seria o ideal, a melhor alternativa. O melhor a fazer é continuar a escrever sobre RPG, e é o que vou fazer, de um jeito ou de outro.

3 comentários:

blogquarentaedois disse...

òtimo texto.

Esta questão realmente é muito pertinente. Compensa eu escrever um novo blog ou tentar entrar em um já consolidado ?

A questão chave aí é a liberdade, eu por exemplo não me julgo capaz escrevendo par aum grande portal ou blog, por isto me sinto muito bem no 42 além de não ter ninguem cortando ou criticando meus textos.

Por outro lado qualquer esforço de divulgação quem tem que fazer sou eu, além de existirem assuntos que eu não cubro muito bem deixando um espaço vazio no blog, mas cada um tem q analisar os seus pontos fortes. Apesar de tudo que escrevi eu apoio demais os blogs feitos por uma equipe, eles tendem a ser mais completos do que um feito a um único par de mãos

rpgista disse...

Muita gente fala sobre esse medo de ter seus textos cortados e criticados.

Só que a maioria dos blogs que visito tem bons textos!

Acho que essa preocupação com a censura/edição é exagerada. Se você tiver bom senso, pode escrever em qualquer lugar.

Armageddon disse...

É uma tecla que venho batendo há algum tempo. Ao invés de cada um começar um bloguinho, vale sim a pena juntar uma turma e criar um site bacaninha e com mais visibilidade =)